terça-feira, 26 de agosto de 2014

"Atendimento" na Eróticos Vídeos Club

Hoje, terça feira, estarei atendendo os clientes da Eróticos Vídeos Club, Jose DE Gois... dando tudo de mim pra vocês que adoram comer um garrão...
E ainda apresentarei o show as 19.30 horas.


EXISTE MAIS UMA CHANCE PARA "DIZER ADEUS!"

Devido a super lotação, haverão mais 03 apresentações extras da peça 'Até o Fim'!
Obrigado à todos que compareceram e fizeram desde espetáculo um grande sucesso de público e crítica.

Esperamos que recomendem aos amigos e "chegados" (e aos inimigos também, por que não? hehe)

Serviço:
Peça "Até o Fim"
Onde: Teatro do Museu do Trabalho - Rua dos Andradas, 230 - Centro - POA
Quando: Sexta, Sábado e Domingo às 20h

Ingressos:
R$ 15 antecipado na Casa de Teatro (Rua Garibaldi, 853 - Independência)
R$ 20 no local


Arte sobre foto de Alisson Fernandes de Aguiar




Bate Papo na Fabico


Nesta segunda-feira, na abertura da II Semana da Diversidade Sexual e de Gênero da Fabico rolou um bate papo sobre as relações entre humor e preconceito.

Convidados para compor a mesa do debate:
João Carlos Castanha/ Mª Helena Castanha    
Vitor Hugo Xavier
Grace Gianoukas  
Felipe Vieiro

E TEM MAIS ATIVIDADES DURANTE TODA A SEMANA, CONFERE!












[Fotos: Silvero Pereira]





CASTANHA - O FILME em PORTO ALEGRE!!!!

Via Castanha - O Filme

Berlin, Hong Kong, Buenos Aires, Nova Iorque, Copenhague, Tübingen, Bruxelas, Las Palmas, Edimburgo, Montevideo, Paulínia, Fortaleza e agora... Porto Alegre!

Guardem a data, amigos gaúchos.

Dia 14 de outubro às 20h na Sala PF Gastal - Sessão de Abertura do 2o Diálogo de Cinema, belo festival no qual temos muito carinho e admiração!

João Carlos Castanha, 52 anos, ator, gay, filho, transformista. Persona e personagem se mesclam e se confundem no filme Castanha, do diretor e roteirista Davi Pretto. Depois de estrear no Festival de Berlim de 2014, Castanha chega a Porto Alegre, sua terra natal, na sessão de abertura da segunda edição do Festival Diálogo de Cinema.

Com muito orgulho levamos ao público, pela primeira vez, o filme fruto de um cinema livre, sem amarras nem rótulos. “Definir um filme é como tentar em vão resumir o amor, a impermanência da vida ou uma viagem ao espaço”, diz o diretor, que conheceu Castanha ainda na universidade quando gravava seus primeiros curta-metragens.

Exibido nos festivais de Berlim, Honk Kong, Nova Iorque, entre outros, Castanha é uma Co-produção da Tokyo Filmes e do Canal Brasil, produção associada da Casa de Cinema de Porto Alegre, Sandro Fiorin e Gogó Conteúdo Sonoro e financiamento do FUMPROARTE 2012. O filme trata do cotidiano e imaginário de um ator que vive no Brasil, sobre o amor entre mãe e filho, sobre a arte de interpretar e se reinventar, sobre vida e morte.

Convidamos todos para assistir Castanha, na sessão de abertura da segunda edição do Festival Diálogo de Cinema, dia 14 de Outubro, às 20h, na Sala P. F. Gastal. 





CASTANHA no FAROL (Festival Internacional de Cinema de Fortaleza)




Confirmado dia da exibição no FAROL - Festival Internacional de Cinema de Fortaleza.

06 de setembro (sábado) às 19h no Cinema do Dragão - Fundação Joaquim Nabuco. Única sessão.

FAROL ▂ CASTANHA no Festival Internacional de Cinema de Fortaleza.

▾ Exibido na Forum do Festival de Berlim 2014, o longa do diretor gaúcho Davi Pretto é um híbrido de documentário e ficção, em torno de seu protagonista, o ator João Carlos Castanha. "Queria fazer um 'filme de ator', nos moldes do John Wayne ou Cassavetes, pelo grande ator que ele é", explica Davi.

▾ Sinopse: João é um ator de 52 anos que vive com sua mãe Celina, 72 anos. Ele divide-se trabalhando à noite como transformista em bares gays e fazendo pequenas participações em peças de teatro infantis, filmes e programas de televisão. Atormentado e perseguido por fantasmas de seu passado, dia após dia, João passa a confundir cada vez mais a realidade que vive com a ficção que interpreta.

▾ O longa será exibido no Cinema do Dragão - Fundação Joaquim Nabuco, dia 06 (sábado), 19h. Sessão única.

▾ O filme é um dos quatro da Mostra Brasil.

▾ Um lote limitado de ingressos será disponibilizado em breve. R$ 3 (preço único para todos os filmes do festival).

Trailer do filme

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Última Semana

Termina neste domingo a temporada de ATÉ O FIM no dia 24 de Agosto
Esperamos a todos que não puderam asssistir, agora em sua despedida!
Teatro do Museu do Trabalho - Rua dos Andradas, 230
Centro Histórico
De Sexta à Domingo - Sempre às 20h
.....SOMENTE ATÉ DOMINGO !




PRÉ ESTREIA - CASTANHA - O FILME

Nada como estrear entre amigos. Imensa felicidade de tê-los comigo.
Fotos do talentosíssimo Alisson Fernandes de Aguiar
[Clique nas fotos para ampliá-las]
















Cinco Motivos para Assistir ATÉ O FIM


Odiei a tua peça, Castanha!
Por Claudio Oss

Fui assistir a peça do Castanha, ‘’Até o fim’’, saí com os olhos embrulhados, a garganta seca e uma certa angústia no peito, é uma daquelas peças que te faz repensar, sobre as pessoas em tua vida, sobre o sentido disso tudo que passamos aqui, sobre viver, sobre morrer, sobre a alegria de saber morrer, mas não é um texto simplesmente para um palco, é uma auto-biografia, o que se vê é o autor abrindo seu coração, de uma forma que nunca o vi fazer, quando estamos no escritório só batendo um papo e falando da vida dos outros ou criando cenas mirabolantes em nossas cabeças, a saudade que sente é das pessoas da sua época, da sua turma, de quando tudo o que se fizesse seria novidade e transgressor, é uma daquelas saudades que trazemos sempre no peito e não sabemos identificar, Castanha é uma pessoa de coragem, faz da arte sua vida, sua paixão, ele não dá vida ao personagem, ele é o personagem de sua própria história, não mede esforços pra fazer o que tem na ideia, por que pra ele o grande barato está em realizar o que lhe dá prazer não é nem pelo resultado que possa dar, mas simplesmente pelo tesão que é realizar, quero que saiba o carinho tamanho que sinto por ti.
Odiei a peça do Castanha, odiei o fato de imaginar não te ter mais aqui, com suas risadas, seu humor ácido, sua tosse, suas dicas de músicas, suas histórias, um abraço com o maior carinho que se possa dar a um amigo!




Até o Fim – Uma Comédia sobre a Morte
Por Gustavo Saul 

Carisma. Algo raro e, ao mesmo tempo, extremamente comum no meio artístico. Existem atores talentosíssimos que não tem carisma. E vice-versa. No caso de João Carlos Castanha, as duas qualidades andam inquestionavelmente de mãos dadas. Ator e performer de altíssimo talento, Castanha trilhou ao longo das décadas uma carreira brilhante que vem atingindo o ápice nos dias atuais, muito devido á sua primorosa atuação no filme “Castanha”, de Davi Pretto, premiado recentemente no Festival Internacional de Cine Las Palmas de Gran Canaria, na Espanha.

Mas Castanha também está em uma ótima fase no teatro. A peça “Até o Fim’, com texto do próprio ator e direção de Zé Adão Barbosa é o exemplo atual dessa fase. Descrita pelo próprio autor como uma “comédia sobre a morte”, o espetáculo trata sobre a delicada relação entre um paciente terminal num quarto de hospital e sua enfermeira. Nesse cenário, Castanha surge supremo dando vida ao doente e resgatando memórias de sua vida entre desilusões e fracassos. E no enfrentamento entre ele e sua enfermeira, (Rose Canal), surge uma belíssima cumplicidade.

Méritos de sobra a dramaturgia e a direção que aliam um humor ácido com momentos de imensa ternura. O personagem é, ao mesmo tempo, menino, devasso e irônico. Sonha e ao mesmo é sarcástico, real. Palpável. Humano até a raiz da alma. E fascinante.

“Até o Fim – Uma Comédia Sobre a Morte”, fica em cartaz até esse final de semana (24 de Agosto) no Teatro do Museu do Trabalho.


Alguns comentários sobre a peça "Até o Fim"
Por Leonardo Della Pasqua

Assistir ao espetáculo "Até o Fim", do João Carlos Castanha, é ser atravessado por sensibilidades e risadas, muitas risadas! Intensa, cômica e profunda, a peça catapulta o espectador de um quarto do hospital - onde encontra-se um doente em fim de vida - às memórias afetivas de seu personagem principal.

Confesso que esperava bem menos da trama e fui completamente surpreendido! Castanha nos faz viajar em seu amor pelo teatro, cinema e musicais. De "O homem elefante" a "Bonequinha de Luxo. De "Abril Despedaçado" a "Nosso Lar". Um verdadeiro passeio cultural.

Castanha nos conta sua vida e parte da história de Porto Alegre. Cita lugares que já não existem mais, pessoas que já partiram e amores que ficaram no passado. Sem melodrama. Sem tristeza desesperançada. Seu humor melancólico e introspectivo fala da morte, dos lutos, das perdas. Pudera todos conseguissem se despedir da vida assim...

Zé Adão Barbosa dirige espetáculo com mão firme e decidida. Acolhe as loucuras de Castanha e imprime uma reflexão existencial sobre as formas de viver e morrer com elementos cênicos impactantes, como a água, os peixes, a música os vídeos-depoimento.

Não é somente a enfermeira que aprende com o doente acamado. Somos todos nós. Difícil não pensarmos sobre as escolhas que fazemos e o modo como conduzimos nossas vidas. O fim chega para todos, isso é certo e nada podemos fazer. Cabe a nós decidirmos como será o "entre", que depende diretamente de nossas escolhas...

Até o Fim

Por San Lopez

Decidi refletir sobre a morte no último domingo às 20h no Teatro Museu do trabalho, a atividade que pode parecer macabra para alguns, o seria, não fosse a visão tragicômica do ator e dramaturgo João Carlos Castanha que aborda o assunto com maestria.
O personagem em sua fase terminal mostra bom humor e vivacidade, revelando ao mundo que tem muitos " vivos - mortos " por aí, sem a menor gana de viver, e essa sua vontade de ser e trazer felicidade é transformadora na vida de sua enfermeira e do público.

Com texto quase autobiográfico, Castanha rende homenagens à grandes personagens da cena underground gaúcha e do cinema mundial, pontuando todo o espetáculo com o seu desejo de ser eterno e glamouroso, mesmo enfrentando as mazelas da vida, com as restrições causadas pela enfermidade que o consome, mas repleto de alegria e bom humor, humor este por vezes sarcástico.
Sua necessidade de ser eterno é clara e objetiva, como se falasse nas entrelinhas do seu texto uma das célebres frases de Suassuna: " só a arte e a literatura nos tornará imortais".
A cena final nos remete novamente ao cinema, mais especificamente as películas de Almodóvar e seus travestis e mulheres de trejeitos e personalidades fortes.
Gostei e recomendo, afinal é melhor rir do que se angustiar "Antes do Fim" que nos espera a todos, sem exceção!

Obrigado, Castanha!

Por Jairo Moraes

Claro que tudo que será escrito é apenas o que todos que conhecem e acompanham seu trabalho acham!
Ontem a noite tive a honra de assistir mais um trabalho deste grande ator, a peça Até o Fim!
E só quero deixar o meu registro o meu muito OBRIGADO por dividir conosco todo seu talento este humor .. esta alegria toda que nos faz dar boas risadas ... que Deus continue abençoando e dando saude para sempre nos trazer momentos de felicidades como foi assistir sua peça!
Obrigado João Carlos Castanha!






Fazia tempo que eu não sentia orgulho por algo que estava fazendo...
Mas agora com a peça teatral " Até o Fim " eu sinto um prazer sem explicação...
Como é bom saber que está no caminho certo, mas nunca achar que está pronto...
Fazer teatro é uma eterna busca da perfeição!



Sala PF Gastal exibe em pré-estreia 'CASTANHA - O FILME'



Nesta terça-feira (19 de agosto), a Tokyo Filmes e toda a produção do filme, exibiu Castanha - O Filme pela primeira vez em Porto Alegre em sessão exclusivíssima para convidados.

Veja o que alguns amigos queridos postaram nas redes sociais:

Profundamente tocado pelo filme do João Carlos Castanha parabéns e fico muito feliz de te saber meu querido amigo.
E Dona Celina é uma mulher maravilhosa! Parabéns parabéns!

Leo Maciel






Sorte a minha de ver uma Obra impactante e inusitada como Castanha - O Filme . Diferente mas tocante. Parabéns João Carlos Castanha pelos momentos de emoção retratados no filme. Parabéns Davi Pretto pela Obra. Pra quem ainda vai ver: Vc vai se ver no filme em algum momento, de alguma forma. Fiquei feliz por termos sido citados. Cinema eterniza momentos e pessoas. E o mundo está conhecendo o Grande Artista Brasileiro: Castanha e tbm, não tarde demais, a grande Diva do filme, sua mãe Celina. Precisa assistir pra se emocionar e entender a importância dessa estrela no Filme. Chegue logo as telas comerciais pra repetirmos a dose.

Marcio Siqueira





Foi muito emocionante me ver na tela de um cinema... Muito obrigado ao Ator principal João Carlos Castanha e ao Diretor Davi Pretto pela oportunidade...
Hj sei q os 4 anos de teatro ñ foram em vão! Meu sonho de criança foi realizado...
Muito Obrigado Mesmo!!!
‪#‎Castanha_O_Filme‬

Biiel Nunes
 Toda feliz na pré-estréia do filme Castanha com meus amigos e com as estrelas do filme João Carlos Castanha e Celina Castanha.
Depois de ver o filme fui pra casa correndo, tamanha a comoção.

Patsy Cecato


PRÓXIMA PARADA: FORTALEZA!!!

Cena do filme "Castanha" - Lauro Ramalho e João Carlos Castanha
[Clique na imagem para ampliá-la]


Centro Dragão do Mar realiza festival internacional de cinema em setembro
Festival de cinema será realizado de 3 a 10 de setembro
Evento marca um ano do Cinema do Dragão-Fundação Joaquim Nabuco.


Banda Doctor Xis - Hipnose Lúcida

A Banda Doctor XIS está lançando seu 2º cd, chamado Hipnose Lúcida...
E entre tantas musicas... uma delas é composta por mim...